Castro Alves

Brasil — Poeta

14 Mar 1847 // 6 Jul 1871

198 Poemas

Page 1 of 20
  • Next

  • Poemas

    O Laço de Fita

    Castro Alves

    Não sabes, criança? ’Stou louco de amores...

    Prendi meus afetos, formosa Pepita.

    Mas onde? No templo, no espaço, nas névoas?!

    Não rias, prendi-me

    Num laço de fita.


    Na selva sombria ...

    Leia mais


    Estrofes do Solitário

    Castro Alves

    Basta de covardia! A hora soa...

    Voz ignota e fatídica revoa,

    Que vem... Donde? De Deus.

    A nova geração rompe da terra,

    E, qual Minerva armada para a guerra,

    Pega ...

    Leia mais


    A LUÍS

    Castro Alves

    (no dia de seu natalício)

    A imaginação, com o vôo ousado,

    aspira a principio à eternidade...

    Depois um pequeno espaço basta em breve

    para os destroços de nossas esperanças iludidas ...

    Leia mais


    Cansaço

    Castro Alves

    O NÁUFRAGO nadou por longas horas...

    Na praia dorme frio num desmaio.

    A força após a luta abandonou-o,

    Do sol queimou-lhe a face ardente raio.


    Pois eu sou como o ...

    Leia mais


    O Nadador

    Castro Alves

    E-lo que ao rio arroja-se.

    As vagas bipartiram-se;

    Mas rijas contraíram-se

    Por sobre o nadador...

    Depois s'entreabre lúgubre

    Um círculo simbólico...

    É o riso diabólico

    Do pego zombador!


    Mas ...

    Leia mais


    Soneto

    Castro Alves
    Á artista a Sra. D. JESUFNA MONTÁNI
    DE GIOVANI na noite do espetáculo
    em favor do Monte Pio da Bahia.

    MOTE

    "Das almas grandes a nobreza é esta."

    GLOSA

    AQUI ...

    Leia mais


    Resposta de Machado de Assis

    Castro Alves
    Rio de Janeiro, 29 de fevereiro de 1868.

    Exmo. Sr. — É boa e grande fortuna conhecer um poeta; melhor e maior fortuna é recebê-lo das mãos de V. Exa, com ...

    Leia mais


    Poeta

    Castro Alves
    Meditar é trabalhar. Pensar é obrar.
    O olhar fito no céu é uma obra.
    V. HUGO.

    Lunivers est ]e temple, et Ia serre rautel.
    Les cieux sont le dbme; et ...

    Leia mais


    O Gondoleiro do Amor

    Castro Alves
    BARCAROLA

    DAMA NEGRA

    Teus olhos são negros, negros,
    Como as noites sem luar...
    São ardentes, são profundos,
    Como o negrume do mar;

    Sobre o barco dos amores,
    Da vida boiando ...

    Leia mais


    O Fantasma e a Canção

    Castro Alves
    Orgulho! desce os olhos dos céus
    sobre ti mesmo, e vê como os nomes
    mais poderosos vão se refugiar numa canção.
    BYRON.

    — Quem bate? — "A noite é sombria!"
    — Quem bate ...

    Leia mais


    Page 1 of 20
  • Next