Alberto Caeiro

Portugal — Poeta

n. 16 Abr 1889

116 Poemas

Principais Poemas

Não Tenho Pressa

Alberto Caeiro

Não tenho pressa. Pressa de quê?

Não têm pressa o sol e a lua: estão certos.

Ter pressa é crer que a gente passa adiante das pernas,

Ou que, dando ...

Leia mais


Quando Vier a Primavera

Alberto Caeiro

Quando vier a Primavera,

Se eu já estiver morto,

As flores florirão da mesma maneira

E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.

A realidade não precisa ...

Leia mais


Agora que Sinto Amor

Alberto Caeiro

Agora que sinto amor

Tenho interesse no que cheira.

Nunca antes me interessou que uma flor tivesse cheiro.

Agora sinto o perfume das flores como se visse uma coisa nova ...

Leia mais


A Espantosa Realidade das Cousas

Alberto Caeiro

A espantosa realidade das cousas

É a minha descoberta de todos os dias.

Cada cousa é o que é,

E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra,

E ...

Leia mais


Eu não Quero o Presente, Quero a Realidade

Alberto Caeiro

Vive, dizes, no presente,

Vive só no presente.


Mas eu não quero o presente, quero a realidade;

Quero as cousas que existem, não o tempo que as mede.


O que ...

Leia mais


Mais poemas de Alberto Caeiro