Saúl Dias

Portugal — Poeta

1902 // 1983

18 Poemas

Principais Poemas

Já Foste Rico e Forte e Soberano

Saúl Dias
Já foste rico e forte e soberano,
Já deste leis a mundos e nações,
Heróico Portugal, que o gram Camões
Cantou, como o não pôde um ser humano!

Zombando do…

Leia mais


Sofro de não te Ver

Saúl Dias
Sofro
de não te ver,
de perder
os teus gestos
leves, lestos,
a tua fala
que o sorriso embala,
a tua alma
límpida, tão calma...

Sofro
de te perder,
durante…

Leia mais


Envelhecer

Saúl Dias
É bom envelhecer!

Sentir cair o tempo,
magro fio de areia,
numa ampulheta inexistente!

Passam casais jovens
abraçados!...

As árvores
balançam novos ramos!...

E o fio de areia
a cair,…

Leia mais


Nunca Envelhecerás

Saúl Dias
A tua cabeleira
é já grisalha ou mesmo branca?
Para mim é toda loira
e circundada de estrelas.
Sobre ela
o tempo não poisou
o inverno dos anos
que se…

Leia mais


Todos os Dias

Saúl Dias
Todos os dias
nascem pequeninas nuvens,
róseas umas,
aniladas outras,
nacaradas espumas...

Todos os dias
nascem rosas,
também róseas
ou cor de chá, de veludo...

Todos os dias
nascem violetas,…

Leia mais


Mais poemas de Saúl Dias