Pedro Mexia

Portugal — Poeta / Cronista / Crítico Literário

n. 5 Dez 1972

5 Poemas

Principais Poemas

Pedro Mexia
Nas estantes os livros ficam
(até se dispersarem ou desfazerem)
enquanto tudo
passa. O pó acumula-se
e depois de limpo
torna a acumular-se
no cimo das lombadas.
Quando a cidade…

Leia mais


Identidade

Pedro Mexia
A identidade, como a pele,
renova-se, perde-se de sete
em sete anos, muda no mesmo
corpo, torna diferente
a permanência humana.
A identidade é a soma
das intenções, uma foto…

Leia mais


Não é Preciso

Pedro Mexia
Não é preciso que a realidade exista
para acreditarmos nela. Na verdade,
se não existir tudo é mais luminoso.
Mundo, evidência submissa e soberana.


Leia mais


Duplo Império

Pedro Mexia
Atravesso as pontes mas
(o que é incompreensível)
não atravesso os rios,
preso como uma seta
nos efeitos precários da vontade.
Apenas tenho esta contemplação
das copas das árvores
e…

Leia mais


Os Significados

Pedro Mexia
Não sei como tudo começou: suponho
que havia uma figura que depois
se estilhaçou para formar um puzzle.
Mas se juntarem todas as peças
talvez não haja nenhuma figura, e…

Leia mais


Mais poemas de Pedro Mexia