Adolfo Casais Monteiro

Portugal — Poeta/Crítico/Novelista

4 Jul 1908 // 23 Jul 1972

4 Poemas

Principais Poemas

A Tua Morte em Mim

Adolfo Casais Monteiro
À memória de Raquel Moacir

A tua morte é sempre nova em mim.
Não amadurece. Não tem fim.
Se ergo os olhos dum livro, de repente
tu morreste.
Acordo, e…

Leia mais


Aurora

Adolfo Casais Monteiro
A poesia não é voz - é uma inflexão.
Dizer, diz tudo a prosa. No verso
nada se acrescenta a nada, somente
um jeito impalpável dá figura
ao sonho de…

Leia mais


Paz aos Mortos

Adolfo Casais Monteiro
Detestei sempre os arquitectos de infinito:
como é feio fugir quando nos espera a vida!
Nunca tive saudades do futuro
e o passado... o passado vivi-o, que fazer?!
- e…

Leia mais


A Salvação do Mundo

Adolfo Casais Monteiro
Os anjos levaram as igrejas...
Anjos envergonhados, de grandes asas tristes,
que fugiam, escondendo o rosto,
nas pregas dos mantos, que os incêndios enegreciam.
Levaram as igrejas, os santos e…

Leia mais


Mais poemas de Adolfo Casais Monteiro