Mauro Mota

Brasil — Jornalista/Professor/Poeta/Cronista

16 Ago 1911 // 22 Nov 1984

3 Poemas

Principais Poemas

Natal

Mauro Mota
Natal, antes e agora
imutável. Feliz
noite branca sem hora
no pátio da Matriz.

Natal: os mesmos sinos
de repiques iguais.
Brinquedos e meninos,
Natal de outros natais.

A Banda,…

Leia mais


Cantiga de Banheiro

Mauro Mota
A moça vai tomar banho,
banho domiciliar.
A moça não se dispersa
na piscina nem no mar.
A moça entra no banheiro
e torce a chave e o ferrolho
da…

Leia mais


Elegia para Santa Rosa

Mauro Mota
Aurora chega, e permaneces fria
noite, imobilizado, cego e mudo
às coisas das manhãs que amanhecias:
cavalete, jornal, café no bule.

O mundo neutro e nu pede a pintura;
a…

Leia mais


Mais poemas de Mauro Mota