Vasco Graça Moura

Portugal — Escritor/Poeta/Ensaísta/Tradutor/Político

3 Jan 1942 // 27 Abr 2014

13 Poemas

Principais Poemas

soneto do amor e da morte

Vasco Graça Moura
quando eu morrer murmura esta canção
que escrevo para ti. quando eu morrer
fica junto de mim, não queiras ver
as aves pardas do anoitecer
a revoar na minha solidão.…

Leia mais


lamento para a língua portuguesa

Vasco Graça Moura
não és mais do que as outras, mas és nossa,
e crescemos em ti. nem se imagina
que alguma vez uma outra língua possa
pôr-te incolor, ou inodora, insossa,
ser…

Leia mais


lâmpada votiva

Vasco Graça Moura
1. teve longa agonia a minha mãe

teve longa agonia a minha mãe:
seu ser tornou-se um puro sofrimento
e a sua voz apenas um lamento
sombrio e lancinante, mas…

Leia mais


blues da morte de amor

Vasco Graça Moura
já ninguém morre de amor, eu uma vez
andei lá perto, estive mesmo quase,
era um tempo de humores bem sacudidos,
depressões sincopadas, bem graves, minha querida,
mas afinal não…

Leia mais


insinceridade

Vasco Graça Moura
quis-nos aos dois enlaçados
meu amor ao lusco-fusco
mas sem saber o que busco:
há poentes desolados
e o vento às vezes é brusco

nem o cheiro a maresia
a…

Leia mais


Mais poemas de Vasco Graça Moura