Vicente De Carvalho

Brasil — Advogado, jornalista, político, abolicionista, fazendeiro, deputado, magistrado, poeta parnasiano e contista.

5 Abr 1866 // 22 Abr 1924

19 Poemas

Principais Poemas

Pequenino Morto

Vicente De Carvalho
Tange o sino, tange, numa voz de choro,
Numa voz de choro... tão desconsolado...
No caixão dourado, como em berço de ouro,
Pequenino, levam-te dormindo... Acorda!
Olha que te levam…

Leia mais


Sonho Póstumo

Vicente De Carvalho
I

Poupem-me, quando morto, à sepultura: odeio
A cova, escura e fria.
Ah! deixem-me acabar alegremente, em meio
Da luz, em pleno dia.

O meu último sono eu quero assim…

Leia mais


Spleen

Vicente De Carvalho
Fora, na vasta noute, um vento de procela
Erra, aos saltos, uivando, em rajadas e em fúria;
E num rumor de choro, uma voz de lamúria,
Ouço a chuva a…

Leia mais


Sugestões do Crepúsculo

Vicente De Carvalho
Estranha voz, estranha prece
Aquela prece e aquela voz,
Cuja humildade nem parece
Provir do mar bruto e feroz;

Do mar, pagão criado às soltas
Na solidão, e cuja vida…

Leia mais


Velho Tema I [Só a leve esperança, em toda a vida

Vicente De Carvalho
Só a leve esperança, em toda a vida,
Disfarça a pena de viver, mais nada;
Nem é mais a existência, resumida,
Que uma grande esperança malograda.

O eterno sonho da…

Leia mais


Mais poemas de Vicente De Carvalho