Maria Firmina dos Reis

Brasil — Escritora/Educadora

11 Mar 1822 // 11 Nov 1917

11 Poemas

Principais Poemas

Uma Tarde no Cuman

Maria Firmina dos Reis
Aqui minh'alma expande-se, e de amor
Eu sinto transportado o peito meu;
Aqui murmura o vento apaixonado,
Ali sobre uma rocha o mar gemeu.

E sobre a branca areia -…

Leia mais


O Meu Desejo

Maria Firmina dos Reis
A um jovem poeta guimaraense
Na hora em que vibrou a mais sensível
Corda de tu'alma - a da saudade,
Deus mandou-te, poeta, um alaúde,
E disse:Canta amor na soledade.…

Leia mais


Ah! Não Posso

Maria Firmina dos Reis
Se uma frase se pudesse
Do meu peito destacar;
Uma frase misteriosa
Como o gemido do mar,
Em noite erma, e saudosa,
De meigo, e doce luar.

Ah! se pudesse!...…

Leia mais


No Álbum de Uma Amiga

Maria Firmina dos Reis
D'amiga a existência tão triste, e cansada,
De dor tão eivada, não queiras provar;
Se a custo um sorriso desliza aparente,
Que máguas não sente, que busca ocultar!?...

Os crus…

Leia mais


Ela!

Maria Firmina dos Reis
(A pedido)

Ela! Quanto é bela, essa donzela,
A quem tenho rendido o coração!
A quem votei minh'alma, a quem meu peito
Num êxtase de amor vive sujeito...
Seu nome!...…

Leia mais


Mais poemas de Maria Firmina dos Reis