Tomas Transtromer

Suécia — Poeta/Tradutor [Nobel 2011]

15 Abr 1931 // 26 Mar 2015

5 Poemas

Principais Poemas

Lisboa

Tomas Transtromer
No bairro de Alfama os eléctricos amarelos cantavam nas
Subidas.
Havia duas prisões. Uma delas era para os gatunos.
Eles acenavam através das grades.
Eles gritavam. Eles queriam ser fotografados ...

Leia mais


Funchal

Tomas Transtromer
O restaurante do peixe na praia, uma simples barraca, construída por náufragos.

Muitos, chegados à porta, voltam para trás, mas não assim as rajadas de vento do mar. Uma sombra ...

Leia mais


Fachadas

Tomas Transtromer
I

Ao fim do caminho vejo o poder
Lembra uma cebola
com rostos sobrepostos
que vão caindo uns após outros

II

Os teatros esvaziam-se. É meia-noite.
Letreiros flamejam nas fachadas ...

Leia mais


Novembro

Tomas Transtromer
Quando o esbirro se aborrece, torna-se perigoso.
O céu constrói-se, em chamas.
Sinais de pancadas ouvem-se de cela em cela.
E do solo, coberto de neve, o espaço jorra.
Algumas ...

Leia mais


A Neve Cai

Tomas Transtromer
Os funerais aproximam-se
cada vez mais densos
como placas da rua
quando nos aproximamos de alguma cidade.

O olhar de mil pessoas
na terra das longas sombras.

Uma ponte constrói-se ...

Leia mais


Mais poemas de Tomas Transtromer


Veja Também


Mais autores