Olavo Bilac

Brasil — Poeta/Jornalista

16 Dez 1865 // 28 Dez 1918

34 Poemas

Principais Poemas

Maldição

Olavo Bilac

Se por vinte anos, nesta furna escura,

Deixei dormir a minha maldição,

- Hoje, velha e cansada da amargura,

Minh'alma se abrirá como um vulcão.


E, em torrentes de cólera ...

Leia mais


Velhas Árvores

Olavo Bilac

Olha estas velhas árvores, mais belas

Do que as árvores novas, mais amigas:

Tanto mais belas quanto mais antigas,

Vencedoras da idade e das procelas...


O homem, a fera, e ...

Leia mais


Língua Portuguesa

Olavo Bilac

Última flor do Lácio, inculta e bela,

És, a um tempo, esplendor e sepultura:

Ouro nativo, que na ganga impura

A bruta mina entre os cascalhos vela

Amo-se assim, desconhecida ...

Leia mais


Um Beijo

Olavo Bilac

Foste o beijo melhor da minha vida,

ou talvez o pior...Glória e tormento,

contigo à luz subi do firmamento,

contigo fui pela infernal descida!

Morreste, e o meu desejo ...

Leia mais


Em uma Tarde de Outono

Olavo Bilac

Outono. Em frente ao mar. Escancaro as janelas

Sobre o jardim calado, e as águas miro, absorto.

Outono... Rodopiando, as folhas amarelas

Rolam, caem. Viuvez, velhice, desconforto...


Por que, belo ...

Leia mais


Mais poemas de Olavo Bilac


Veja Também


Mais autores