Machado de Assis

Brasil — Escritor

21 Jun 1839 // 29 Set 1908

Foi um enxadrista, contador e escritor brasileiro, amplamente considerado como o maior nome da literatura brasileira. Escreveu em praticamente todos os gêneros literários. Suas principais obras são Mémorias Póstumas de Brás Cubas (1880) e Dom Casmurro (1899). Fonte: Wikipedia.

55 Poemas

Page 1 of 6
  • Next

  • Poemas

    Menina e Moça

    Machado de Assis
    Está naquela idade inquieta e duvidosa,
    Que não é dia claro e é já o alvorecer;
    Entreaberto botão, entrefechada rosa,
    Um pouco de menina e um pouco de mulher.

    Às…

    Leia mais


    Quando Ela Fala

    Machado de Assis
    Quando ela fala, parece
    Que a voz da brisa se cala;
    Talvez um anjo emudece
    Quando ela fala.

    Meu coração dolorido
    As suas mágoas exala,
    E volta ao gozo perdido…

    Leia mais


    Os Dois Horizontes

    Machado de Assis
    Dois horizontes fecham nossa vida:

    Um horizonte, — a saudade
    Do que não há de voltar;
    Outro horizonte, — a esperança
    Dos tempos que hão de chegar;
    No presente, —…

    Leia mais


    As Rosas

    Machado de Assis
    Rosas que desabrochais,
    Como os primeiros amores,
    Aos suaves resplendores
    Matinais;

    Em vão ostentais, em vão,
    A vossa graça suprema;
    De pouco vale; é o diadema
    Da ilusão.

    Em vão…

    Leia mais


    Machado de Assis
    As orações dos homens
    Subam eternamente aos teus ouvidos;
    Eternamente aos teus ouvidos soem
    Os cânticos da terra.

    No turvo mar da vida,
    Onde aos parcéis do crime a alma…

    Leia mais


    Manhã de Inverno

    Machado de Assis
    Coroada de névoas, surge a aurora
    Por detrás das montanhas do oriente;
    Vê-se um resto de sono e de preguiça,
    Nos olhos da fantástica indolente.

    Névoas enchem de um lado…

    Leia mais


    Erro

    Machado de Assis
    Erro é teu. Amei-te um dia
    Com esse amor passageiro
    Que nasce na fantasia
    E não chega ao coração;
    Nem foi amor, foi apenas
    Uma ligeira impressão;
    Um querer indiferente,…

    Leia mais


    A Caridade

    Machado de Assis
    Ela tinha no rosto uma expressão tão calma
    Como o sono inocente e primeiro de uma alma
    Donde não se afastou ainda o olhar de Deus;
    Uma serena graça, uma…

    Leia mais


    Luz entre Sombras

    Machado de Assis
    É noite medonha e escura,
    Muda como o passamento*
    Uma só no firmamento
    Trêmula estrela fulgura.

    Fala aos ecos da espessura
    A chorosa harpa do vento,
    E num canto sonolento…

    Leia mais


    O Verme

    Machado de Assis
    Existe uma flor que encerra
    Celeste orvalho e perfume.
    Plantou-a em fecunda terra
    Mão benéfica de um nume.

    Um verme asqueroso e feio,
    Gerado em lodo mortal,
    Busca esta flor…

    Leia mais


    Page 1 of 6
  • Next