Carlos Queirós

Portugal — Poeta

5 Abr 1907 // 27 Out 1949

5 Poemas

Principais Poemas

Canção Grata

Carlos Queirós
Por tudo o que me deste:
— Inquietação, cuidado,
(Um pouco de ternura? É certo, mas tão pouco!)
Noites de insónia, pelas ruas, como um louco...
— Obrigado, obrigado!

Por…

Leia mais


Libera Me

Carlos Queirós
Livrai-me, Senhor,
De tudo o que for
Vazio de amor.

Que nunca me espere
Quem bem me não quer
(Homem ou mulher).

Livrai-me também
De quem me detém
E graça…

Leia mais


Desaparecido

Carlos Queirós
Sempre que leio nos jornais:
«De casa de seus pais desapar'ceu...»
Embora sejam outros os sinais,
Suponho sempre que sou eu.

Eu, verdadeiramente jovem,
Que por caminhos meus e naturais,…

Leia mais


Anti-Soneto

Carlos Queirós
Ao Mário Saa

O nosso drama de portugueses,
O nosso maior drama entre os maiores
Dos dramas portugueses,
É este apego hereditário à Forma:
Ao modo de dizer, aos pontinhos…

Leia mais


Prece do Natal

Carlos Queirós
Menino Jesus
De novo nascido,
Baixai o sentido
Para a nossa cruz!

Vede que os humanos
Erros e cuidados
Nos são tão pesados
Como há dois mil anos.

A nossa…

Leia mais


Mais poemas de Carlos Queirós