Mário Sá-Carneiro

Portugal — Poeta/Contista/Ficcionista

19 Mai 1890 // 26 Abr 1916

23 Poemas

Principais Poemas

Quási

Mário Sá-Carneiro
Um pouco mais de sol - eu era brasa,
Um pouco mais de azul - eu era além.
Para atingir, faltou-me um golpe d'asa...
Se ao menos eu permanecesse àquem...…

Leia mais


Como Eu não Possuo

Mário Sá-Carneiro
Olho em volta de mim. Todos possuem -
Um afecto, um sorriso ou um abraço.
Só para mim as ânsias se diluem
E não possuo mesmo quando enlaço.

Roça por…

Leia mais


Dispersão

Mário Sá-Carneiro
Perdi-me dentro de mim
Porque eu era labirinto,
E hoje, quando me sinto,
É com saudades de mim.

Passei pela minha vida
Um astro doido a sonhar.
Na ânsia de…

Leia mais


Alcool

Mário Sá-Carneiro
Guilhotinas, pelouros e castelos
Resvalam longamente em procissão;
Volteiam-me crepúsculos amarelos,
Mordidos, doentios de roxidão.

Batem asas d'auréola aos meus ouvidos,
Grifam-me sons de côr e de perfumes,
Ferem-me os…

Leia mais


Escavação

Mário Sá-Carneiro
Numa ânsia de ter alguma cousa,
Divago por mim mesmo a procurar,
Desço-me todo, em vão, sem nada achar,
E a minh'alma perdida não repousa.

Nada tendo, decido-me a criar:…

Leia mais


Mais poemas de Mário Sá-Carneiro