José Saramago

Portugal — Escritor [Nobel 1998]

16 Nov 1922 // 18 Jun 2010

Foi um escritor, tradutor, jornalista, poeta, dramaturgo e teatrólogo português. Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. Saramago foi considerado o responsável pelo efetivo reconhecimento internacional da prosa em língua portuguesa. Fonte: Wikipedia.

12 Poemas

Page 1 of 2
  • Next

  • Poemas

    Química

    José Saramago
    Sublimemos, amor. Assim as flores
    No jardim não morreram se o perfume
    No cristal da essência se defende.
    Passemos nós as provas, os ardores:
    Não caldeiam instintos sem o lume ...

    Leia mais


    No Coração, Talvez

    José Saramago
    No coração, talvez, ou diga antes:
    Uma ferida rasgada de navalha,
    Por onde vai a vida, tão mal gasta.
    Na total consciência nos retalha.
    O desejar, o querer, o não ...

    Leia mais


    Não me Peçam Razões...

    José Saramago
    Não me peçam razões, que não as tenho,
    Ou darei quantas queiram: bem sabemos
    Que razões são palavras, todas nascem
    Da mansa hipocrisia que aprendemos.

    Não me peçam razões por ...

    Leia mais


    Intimidade

    José Saramago
    No coração da mina mais secreta,
    No interior do fruto mais distante,
    Na vibração da nota mais discreta,
    No búzio mais convolto e ressoante,

    Na camada mais densa da pintura, ...

    Leia mais


    Demissão

    José Saramago
    Este mundo não presta, venha outro.
    Já por tempo de mais aqui andamos
    A fingir de razões suficientes.
    Sejamos cães do cão: sabemos tudo
    De morder os mais fracos, se ...

    Leia mais


    As Palavras de Amor

    José Saramago
    Esqueçamos as palavras, as palavras:
    As ternas, caprichosas, violentas,
    As suaves de mel, as obscenas,
    As de febre, as famintas e sedentas.

    Deixemos que o silêncio dê sentido
    Ao pulsar ...

    Leia mais


    Aprendamos, Amor

    José Saramago
    Aprendamos, amor, com estes montes
    Que, tão longe do mar, sabem o jeito
    De banhar no azul dos horizontes.

    Façamos o que é certo e de direito:
    Dos desejos ocultos ...

    Leia mais


    Alegria

    José Saramago
    Já ouço gritos ao longe
    Já diz a voz do amor
    A alegria do corpo
    O esquecimento da dor

    Já os ventos recolheram
    Já o verão se nos oferece
    Quantos ...

    Leia mais


    Passado, Presente, Futuro

    José Saramago
    Eu fui. Mas o que fui já me não lembra:
    Mil camadas de pó disfarçam, véus,
    Estes quarenta rostos desiguais.
    Tão marcados de tempo e macaréus.

    Eu sou. Mas o ...

    Leia mais


    Arte de Amar

    José Saramago
    Metidos nesta pele que nos refuta,
    Dois somos, o mesmo que inimigos.
    Grande coisa, afinal, é o suor
    (Assim já o diziam os antigos):
    Sem ele, a vida não seria ...

    Leia mais


    Page 1 of 2
  • Next