Jorge Melícias

Portugal

n. 1970

2 Poemas

Poemas

Na Ponta dos Dedos

Jorge Melícias
Na ponta dos dedos
batem as palavras sísmicas.

E a testa abre-se profusamente
à força do nome.

Só aquele que escreve infunde o prodígio,

respira ao cimo com a luz…

Leia mais


A Mulher Borda

Jorge Melícias
A mulher borda
violentamente
o ventre contra o chão.

É este o centro do círculo da loucura
e a luz está toda nos dedos.

O crime tem a idade do…

Leia mais