Primeiro Amor
João Deus

Ó Mãe... de minha mãe!

Explica-me o segredo

Que eu mesmo a Deus sem medo

Não ia confessar:

Aquele seu olhar

Persegue-me, e receio,

Pressinto no meu seio

Ergue-se-me outro altar!


Eu em o vendo aspiro

Um ar mais puro, e tremo...

Não sei que abismo temo

Ou que inefável bem...

Oh! e como eu suspiro

Em êxtase o seu nome!...

Que enigma me consome,

Ó Mãe de minha mãe!