Telmo Padilha

Brasil — Poeta/Jornalista

5 Mai 1930 // 16 Jul 1997

4 Poemas

Poemas

Depois

Telmo Padilha
O que perdeste
voltará com as aves.

Não será tão deserto
teu deserto.

Mas acostuma-te ao silêncio
que virá depois.

Folhas falarão pelas folhas.

Aves falarão pelas aves.


Leia mais


Quando?

Telmo Padilha
Este falar de mim já me consola. Mas quando
direi de mim o quanto que me baste, e tanto
que de mim me canse? E cansando-me seja espanto
na página ...

Leia mais


Praia

Telmo Padilha
De repente esse sussurro
de vozes no vento
e não é o mar que fala.

De repente essa esperança
e não vem das pedras.

De repente o ar se enche ...

Leia mais


Como Inserir-me

Telmo Padilha
Como inserir-me
em outro contexto
esse que proclamas
se a outra noite me chama
em desespero maior:
se o leme não comanda
a mão que se confessa
incompetente e gesta ...

Leia mais