Sophia Andresen

Portugal — Poeta

6 Nov 1919 // 2 Jul 2004

25 Poemas

  • Previous
  • Page 2 of 3
  • Next

  • Poemas

    Quando

    Sophia Andresen
    Quando o meu corpo apodrecer e eu for morta
    Continuará o jardim, o céu e o mar,
    E como hoje igualmente hão-de bailar
    As quatro estações à minha porta.

    Outros…

    Leia mais


    Os Erros

    Sophia Andresen
    A confusão a fraude os erros cometidos
    A transparência perdida — o grito
    Que não conseguiu atravessar o opaco
    O limiar e o linear perdidos

    Deverá tudo passar a ser…

    Leia mais


    Os Amigos

    Sophia Andresen
    Voltar ali onde
    A verde rebentação da vaga
    A espuma o nevoeiro o horizonte a praia
    Guardam intacta a impetuosa
    Juventude antiga -
    Mas como sem os amigos
    Sem a…

    Leia mais


    Revolução

    Sophia Andresen
    Como casa limpa
    Como chão varrido
    Como porta aberta

    Como puro início
    Como tempo novo
    Sem mancha nem vício

    Como a voz do mar
    Interior de um povo

    Como página…

    Leia mais


    A Paz sem Vencedor e sem Vencidos

    Sophia Andresen
    Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
    A paz sem vencedor e sem vencidos
    Que o tempo que nos deste seja um novo
    Recomeço de esperança e de justiça
    Dai-nos…

    Leia mais


    As Pessoas Sensíveis

    Sophia Andresen
    As pessoas sensíveis não são capazes
    De matar galinhas
    Porém são capazes
    De comer galinhas

    O dinheiro cheira a pobre e cheira
    À roupa do seu corpo
    Aquela roupa
    Que…

    Leia mais


    Eis-me

    Sophia Andresen
    Eis-me
    Tendo-me despido de todos os meus mantos
    Tendo-me separado de adivinhos mágicos e deuses
    Para ficar sozinha ante o silêncio
    Ante o silêncio e o esplendor da tua face…

    Leia mais


    Sua Beleza

    Sophia Andresen
    Sua beleza é total
    Tem a nítida esquadria de um Mantegna
    Porém como um Picasso de repente
    Desloca o visual

    Seu torso lembra o respirar da vela
    Seu corpo é…

    Leia mais


    Aqui

    Sophia Andresen
    Aqui, deposta enfim a minha imagem,
    Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem,
    No interior das coisas canto nua.

    Aqui livre sou eu — eco da…

    Leia mais


    Liberdade

    Sophia Andresen
    O poema é
    A liberdade

    Um poema não se programa
    Porém a disciplina
    — Sílaba por sílaba —
    O acompanha

    Sílaba por sílaba
    O poema emerge
    — Como se os…

    Leia mais


  • Previous
  • Page 2 of 3
  • Next