Pablo Neruda

Chile — Poeta [Nobel 1971]

12 Jul 1904 // 23 Set 1973

É o pseudônimo de Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoalto. Foi um poeta chileno e um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX. Neruda recebeu o Nobel de Literatura em 1971. Fonte: Wikipedia.

36 Poemas

  • Previous
  • Page 2 of 4
  • Next

  • Poemas

    Saudade

    Pablo Neruda
    Saudade - O que será... não sei... procurei sabê-lo
    em dicionários antigos e poeirentos
    e noutros livros onde não achei o sentido
    desta doce palavra de perfis ambíguos.

    Dizem que…

    Leia mais


    Sempre

    Pablo Neruda
    Ao contrário de ti
    não tenho ciúmes.

    Vem com um homem
    às costas,
    vem com cem homens nos teus cabelos,
    vem com mil homens entre os seios e os pés,…

    Leia mais


    Todo o Amor em Nosso Amor se Encerra

    Pablo Neruda
    Minha moça selvagem, tivemos
    que recuperar o tempo
    e caminhar para trás, na distância
    das nossas vidas, beijo a beijo,
    retirando de um lugar o que demos
    sem alegria, descobrindo…

    Leia mais


    Antes de Amar-te Eu nada Tinha

    Pablo Neruda
    Antes de amar-te, amor, eu nada tinha:
    vacilei pelas ruas e pelas coisas:
    nada contava nem tinha nome:
    o mundo era do ar que aguardava.

    Conheci salões cinzentos,
    túneis habitados…

    Leia mais


    A Rainha

    Pablo Neruda
    Nomeei-te rainha.
    Há maiores do que tu, maiores.
    Há mais puras do que tu, mais puras.
    Há mais belas do que tu, há mais belas.

    Mas tu és a rainha.…

    Leia mais


    Prende o Teu Coração ao Meu

    Pablo Neruda
    De noite, amada, prende o teu coração ao meu
    e que no sono eles dissipem as trevas
    como um duplo tambor combatendo no bosque
    contra o espesso muro das folhas…

    Leia mais


    Amigo

    Pablo Neruda
    1.
    Amigo, toma para ti o que quiseres,
    passeia o teu olhar pelos meus recantos,
    e se assim o desejas, dou-te a alma inteira,
    com suas brancas avenidas e canções.…

    Leia mais


    A Noite na Ilha

    Pablo Neruda
    Dormi contigo toda a noite
    junto ao mar, na ilha.
    Eras doce e selvagem entre o prazer e o sono,
    entre o fogo e a água.

    Os nossos sonos uniram-se…

    Leia mais


    Tu Vinhas

    Pablo Neruda
    Não me fizeste sofrer
    mas esperar.

    Naquelas horas
    emaranhadas, cheias
    de serpentes,
    quando
    a alma me caía e eu me afogava,
    tu vinhas-te aproximando,
    tu vinhas nua e arranhada,
    tu…

    Leia mais


    Bela

    Pablo Neruda
    Bela,
    como na pedra fresca
    da fonte, a água
    abre um vasto relâmpago de espuma,
    assim é o sorriso do teu rosto,
    bela.

    Bela,
    de finas mãos e delicados pés…

    Leia mais


  • Previous
  • Page 2 of 4
  • Next