Francisco Manuel Melo

Portugal — Escritor/Político/Militar

23 Nov 1608 // 24 Ago 1666

7 Poemas

Poemas

Diálogo da Vida e o Tempo

Francisco Manuel Melo
V. Quem chama dentro em mi? - T. O tempo ousado
V. Entraste sem licença? - T. Tenho-a há muito.
V. Que me queres? - T. Que me ouças. -…

Leia mais


Efeitos de Amor

Francisco Manuel Melo
Mal la ausencia sufriendo,
Y menos el furor con passo ciego
Sale Clorinda, ardiendo
De ira, y de amor en duplicado fuego
Por templar de dós llamas, que suspira,
En…

Leia mais


Saudades

Francisco Manuel Melo
Serei eu alguma hora tão ditoso,
Que os cabelos, que amor laços fazia,
Por prémio de o esperar, veja algum dia
Soltos ao brando vento buliçoso?

Verei os olhos, donde…

Leia mais


Mundo Incerto

Francisco Manuel Melo
Eis aqui mil caminhos: Porventura
Qual destes leva a gente ao povoado?
Todos vão sós: só este vai trilhado;
Mas se, por ser trilhado, me assegura?

Não: que desd'o princípio…

Leia mais


Metáfora da Ambição

Francisco Manuel Melo
Vivia aquele Freixo no alto monte,
Verde e robusto: apenas o tocava
O brando vento, apenas o deixava
De abraçar pelos pés aquela fonte.

Tão soberbo despois levanta a fronte,…

Leia mais


Mas adonde Irei Eu

Francisco Manuel Melo
Mas adonde irei eu, que este não seja,
Se a causa deste ser levo comigo?
E se eu próprio me perco, e me persigo,
Quem será que me poupe ou…

Leia mais


Pois se para os Amar não Foram Feitos

Francisco Manuel Melo
Pois se para os amar não foram feitos,
Senhor, aqueles olhos soberanos,
Porque, por tantos modos, mais que humanos,
Pintando os estivestes tão perfeitos?

Se tais palavras e se tais…

Leia mais