Francisco Bugalho

Portugal — Poeta

26 Jul 1905 // 29 Jan 1949

15 Poemas

Page 1 of 2
  • Next

  • Poemas

    Chuva

    Francisco Bugalho
    Chuva, caindo tão mansa,
    Na paisagem do momento,
    Trazes mais esta lembrança
    De profundo isolamento.

    Chuva, caindo em silêncio
    Na tarde, sem claridade...
    A meu sonhar d'hoje, vence-o
    Uma infinita ...

    Leia mais


    Tudo quanto Sonhei se Foi Perdido

    Francisco Bugalho
    O que sonhei e antes de vivido
    Era perfeito e lúcido e divino,
    Tudo quanto sonhei se foi perdido
    Nas ondas caprichosas do destino.

    Que os fados em mim mesmo ...

    Leia mais


    Dois Meninos

    Francisco Bugalho
    Meu menino canta, canta
    Uma canção que é ele só que entende
    E que o faz sorrir.

    Meu menino tem nos olhos os mistérios
    Dum mundo que ele vê e ...

    Leia mais


    Dor

    Francisco Bugalho
    Passa-se um dia e outro dia
    À espera que passe a Dor,
    E a Dor não passa, e porfia,
    Porque trás dia, outro dia
    Que traz Dor inda maior;

    Porque ...

    Leia mais


    Caminhos

    Francisco Bugalho
    Para quê, caminhos do mundo,
    Me atraís? — Se eu sei bem já
    Que voltarei donde parto,
    Por qualquer lado que vá.

    Pra quê? — Se a Terra é redonda; ...

    Leia mais


    Casa Abandonada

    Francisco Bugalho
    Minha saudade não larga
    Certa casa abandonada.
    E sinto, na boca, amarga,
    Essa lágrima chorada
    Quando a deixei...

    Caía, de leve, a tarde...
    E, olhando para trás, vi
    Aquela porta ...

    Leia mais


    Dúvida

    Francisco Bugalho
    Eu corro atrás da memória
    De certas coisas passadas
    Como de um conto de fadas,
    De uma velha, velha história...

    Tão longe do que hoje sou
    Que nem sei se ...

    Leia mais


    Humildade

    Francisco Bugalho
    As águas beijei,
    As nuvens olhei,
    Às árvores cantei,
    Na sua beleza.

    Os bichos amei,
    Na sua bruteza,
    Na sua pureza,
    De forças sem lei.

    E porque os amei
    E ...

    Leia mais


    Sabedoria

    Francisco Bugalho
    Nos dias em que nada vale a pena,
    E em que as árvores amigas
    São iguais e estão vistas,
    A vida é tão parada e tão serena
    Que afinal já ...

    Leia mais


    Obsessão

    Francisco Bugalho
    Dentro de mim canta, intenso,
    Um cantar que não é meu:
    Cantar que ficou suspenso,
    Cantar que já se perdeu.

    Onde teria eu ouvido
    Esta voz cantar assim?
    Já lhe ...

    Leia mais


    Page 1 of 2
  • Next