Ary dos Santos

Portugal — Poeta

7 Dez 1937 // 18 Jan 1984

16 Poemas

Page 1 of 2
  • Next

  • Poemas

    Estrela da Tarde

    Ary dos Santos
    Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
    Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
    Era tarde, tão tarde, que a boca ...

    Leia mais


    Desespero

    Ary dos Santos
    Não eram meus os olhos que te olharam
    Nem este corpo exausto que despi
    Nem os lábios sedentos que poisaram
    No mais secreto do que existe em ti.

    Não eram ...

    Leia mais


    Minha Mãe que não Tenho

    Ary dos Santos
    Minha mãe que não tenho    meu lençol
    de linho    de carinho    de distância
    água memória viva do retrato
    que às vezes mata a sede da infância.

    Ai água que não ...

    Leia mais


    Retrato de Amigo

    Ary dos Santos
    Por ti falo. E ninguém sabe. Mas eu digo
    meu irmão    minha amêndoa    meu amigo
    meu tropel de ternura    minha casa
    meu jardim de carência    minha asa.

    Por ti morro ...

    Leia mais


    Soneto de Mal Amar

    Ary dos Santos
    Invento-te    recordo-te   distorço
    a tua imagem mal e bem amada
    sou apenas a forja em que me forço
    a fazer das palavras tudo ou nada.

    A palavra desejo incendiada
    lambendo ...

    Leia mais


    Quando um Homem Quiser

    Ary dos Santos
    Tu que dormes à noite na calçada do relento
    numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
    tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
    és meu irmão, ...

    Leia mais


    Caminharemos de Olhos Deslumbrados

    Ary dos Santos
    Caminharemos de olhos deslumbrados
    E braços estendidos
    E nos lábios incertos levaremos
    O gosto a sol e a sangue dos sentidos.

    Onde estivermos, há-de estar o vento
    Cortado de perfumes ...

    Leia mais


    Meu Camarada e Amigo

    Ary dos Santos
    Revejo tudo e redigo
    meu camarada e amigo.
    Meu irmão suando pão
    sem casa mas com razão.
    Revejo e redigo
    meu camarada e amigo

    As canções que trago prenhas
    de ...

    Leia mais


    Nona Sinfonia

    Ary dos Santos
    É por dentro de um homem que se ouve
    o tom mais alto que tiver a vida
    a glória de cantar que tudo move
    a força de viver enraivecida.

    Num ...

    Leia mais


    Da Condição Humana

    Ary dos Santos
    Todos sofremos.
    O mesmo ferro oculto
    Nos rasga e nos estilhaça a carne exposta
    O mesmo sal nos queima os olhos vivos.
    Em todos dorme
    A humanidade que nos foi ...

    Leia mais


    Page 1 of 2
  • Next